Authors Posts by .

.

7709 POSTS 2 Comentários

0

Danilo Pereira pode estar de saída do Marítimo, não no final da época mas já este mês. O estrangeiro deverá ser o destino do médio verde-rubro que em declarações ao AgoraMadeira, confessou:  “A minha vontade é o melhor para mim…E o melhor para mim é sair para um bom clube, de preferência sempre melhor que o Marítimo! É por isso com naturalidade que aceitava a possibilidade de sair», admitiu.

Apesar de reconhecer a vontade de sair do Marítimo, Danilo Pereira deixa uma garantia:”Enquanto eu aqui continuar quero dar o máximo pelo clube. É isso que eu tenho feito e assim quero continuar”, assegurou, não sabendo se vai poder ajudar a equipa em todos os jogos do mês de Janeiro, num ciclo complicado que começa já no próximo dia 8 com o Nacional para a Taça de Portugal e que implica ainda embates com o Benfica e com o FC Porto.

“Em Janeiro haverá um ciclo muito difícil de jogos, mas os jogos mais complicados são em casa e agora com este novo ambiente nos Barreiros até está mais agradável de se jogar”, congratulou-se Danilo Pereira referindo-se às novas bancadas que foram estreadas por cerca de 4500 pessoas este sábado no estádio dos Barreiros.

O Marítimo venceu este sábado o Braga por 2-1, tendo regressado aos triunfos no campeonato, o que não acontecia há três jogos. Danilo Pereira sublinha a importância da vitória que foi bem mais além da soma de mais três pontos.

“Sinceramente, precisávamos desta vitória para termos um pouco mais de motivação e de vontade para continuar uma Liga que está difícil”, assumiu o médio, assegurando: “acredito que podemos continuar no futuro como estivemos neste jogo. Se continuarmos assim vai ser tudo muito mais fácil para nós”, observou.

“HOUVE FALTA DE EMPENHO E UM POUCO DE EGOCENTRISMO”

Sobre o ciclo negativo no qual o Marítimo em 10 jogos (incluindo campeonato, Taça de Portugal e Taça da Liga) apenas conseguiu vencer dois, Danilo tem uma resposta inesperada. “Houve falta de empenho da nossa parte, um pouco egocentrismo também mas penso que isso já faz parte do passado!”

Leonel Pontes esteve em risco no Marítimo, mas, segundo o jogador, nunca sentiu resistências dentro do plantel. “Sempre estivemos com o treinador. Ele tem estado a fazer um bom trabalho mas às vezes as coisas não correm da melhor forma, mas o grupo todo está com ele», concluiu.

0

Quando não havia computador e as diversões escasseavam, a Festa era vivida com “mais sentimento”. A certeza é de Agostinha Serrão que tem bem presença na memória a alegria dos tempos em que, juntamente com amigos e vizinhos, percorria as casas para ‘Cantar os Reis’.

Fosse mais jovem e a mulher de 76 anos não hesitaria em se juntar aos grupos de cantares, hoje mais institucionalizados e menos espontâneos, a maioria deles ligados às casas do povo, às juntas de freguesia e às câmaras cujo esforço para manter a tradição é louvável.

Apesar da evolução na forma como se ‘cantam os reis’, a verdade é que o costume se mantém em diversas partes do País e a Madeira, onde a Festa se vive intensamente, não é uma excepção.

“Viemos cantar os Reis

À casa desta vizinha

Faz favor de abrir a porta

Queremos ver a lapinha”

De facto, as iniciativas associadas ao ‘cantar dos reis’ multiplicam-se um pouco por toda a ilha. Na capital da Madeira, o Funchal, a animação está a cargo da Associação Cultural Encontros da Eira. O grupo musical dedicado à revitalização da música de raiz tradicional madeirense atua hoje, pelas 20 horas, no Auditório do Jardim Municipal do Funchal, um espectáculo inserido no programa das festas de Natal e fim de ano na Madeira.

Na ponta do sol, os festejos iniciam-se pelas 20:30, no presépio da Avenida. Já no concelho de Câmara de Lobos, para além do ‘cantar dos reis’ – que, na freguesia do Jardim da Serra, tem lugar pelas 19 horas, com cantares e muita animação -, a tradição é também celebrada com um ‘mega bolo rei’, um evento a acompanhar, hoje, pelas 11:00, Praça da Autonomia.

O ritual de adoração ao Menino Jesus estende-se também aos Açores e ao território continental. Em São Miguel, as instituições culturais do concelho do Nordeste têm encontro marcado para as 20h30, junto à Igreja Matriz de São Jorge e, em Angra do Heroísmo, a festa far-se-á junto aos Paços do Concelho da Câmara Municipal, a partir das 18:30.

Em Lisboa, já se celebram as Janeiras, desde ontem. O Grupo Etnográfico Danças e Cantares do Minho animou  as imediações do Mosteiro dos Jerónimos. Mas, a festa estende-se ao Seixal, onde os janeireiros prometem se concentrar, pelas 19 horas da próxima terça-feira, no átrio dos Serviços Centrais da Câmara Municipal.

0

Passado um ano sobre o acidente numa pista de esqui, nos Alpes Franceses,Michael Schumacher continua a lutar para recuperar das graves lesões que sofreu.

Segundo o site Metro, o heptacampeão alemão chorou ao reconhecer as vozes da mulher, Corinna, e dos filhos, Gina e Mic. Schumacher não consegue falar, mas está consciente e comunica com os olhos.

O piloto conta com uma equipa de 15 profissionais, mas enfrenta ainda um longo e difícil processo de reabilitação.

0

A piloto portuguesa Elisabete Jacinto conquistou, ontem, o segundo lugar na categoria de camiões na quinta etapa do África Eco Race em todo-o-terreno, mantendo-se no sétimo lugar da classificação geral.

Elisabete Jacinto cumpriu 225 quilómetros do setor seletivo entre As Sakn e Dakhla, em Marrocos, em 2:06.16 horas. A piloto lusa foi apenas superada entre os camiões pelo russo Sergei Kuprianov (Kamaz), 3.08 minutos mais rápido.

0

Depois de ter rejeitado o convite para uma coligação com o PS-Madeira, pelo facto de a mesma ter como candidato a líder do Governo Regional Vítor Freitas, o Partido da Nova Democracia (PND-Madeira) prepara-se para iniciar negociações com a restante oposição regional.

O AgoraMadeira sabe que a Nova Democracia convidou diversos partidos para uma reunião a realizar-se na próxima quarta-feira, à margem dos socialistas madeirenses. Entre as estruturas partidárias ‘convocadas’ para esta negociação, está o Partido Trabalhista Português (PTP), de José Manuel Coelho, o Movimento Partido da Terra, de Roberto Vieira e o Bloco Esquerda (BE), de Roberto Almada.

Em ‘stand by’ está  o repto de coligação lançado pelo PS-Madeira –  que reuniria, à partida, o consenso da oposição, à exceção do PND-M.  Segundo apurámos, as expetativas centram-se no posicionamento do Partido Comunista Português (PCP) liderado por Edgar Silva.

Com o convite do PND, novos cenários são colocados sobre a mesa. Roberto Vieira diz que um possível acordo dependerá das garantias apresentadas pelos partidos que encetarem a coligação. O porta-voz do MPT refere, contudo, que essa decisão passará sempre pela direcção nacional.

Outra questão a colocar é se a eventual entrada do Partido Democrático Republicano (PDR) afastará, ou não, o MPT de uma coligação com o PS-M. João Isidoro, representante na Madeira do PDR, assume que não foi convidado pelo PDN, até porque, explica, o partido ainda não foi certificado pelo Tribunal Constitucional (TC), embora se preveja que isso venha a acontecer nos ‘timings” propícios a uma eventual coligação.

No reverso da medalha, Roberto Vieira reconhece que a adesão do PDR seria um possível entrave a uma coligação. “Essa é uma questão a equacionar. À partida, poderá ser um entrave. Por outro lado, temos de garantir a manutenção de um deputado, respeitando o nosso compromisso de representatividade com o nosso eleitorado”, vinca .

Pela parte do PTP-M, Quintino Costa, secretário-geral do partido, diz que não vai participar na reunião por motivos de agenda. Resta também saber o posicionamento do Bloco de Esquerda. A estrutura partidária reúne, amanhã, os seus órgãos diretivos, um encontro que servirá para debater assuntos partidários e decidir sobre a participação, ou não, no encontro da próxima quarta-feira.

0

Foi na década de 80 que a Madeira organizou pela primeira vez uma prova integrada no Campeonato Nacional de Masters, em natação, na altura na piscina da Matur. Agora, a Região volta a acolher uma competição de grande impacto nacional. O próximo Open Internacional de Masters de Inverno será mesmo uma das maiores provas de sempre da modalidade a ter lugar na Madeira.

A Associação de Natação da Madeira (ANM) deverá contar com a participação de aproximadamente 400 nadadores na prova que se realiza no Complexo de Piscinas Olímpicas do Funchal situado na Penteada, sendo que 200 dos quais vêm de fora da Madeira, não só do continente português como também do estrangeiro.

«Espanhóis, franceses e canadianos já nos contactaram para saber as condições de participação mas só esta segunda-feira saberemos ao certo as inscrições de fora de Portugal», explicou ao AgoraMadeira Avelino Silva, presidente da ANM.

A prova vai contar com o apoio da Direção Regional de Juventude e Desporto, da Secretaria do Turismo e da Câmara do Funchal mas é graças à abertura e ao grande suporte da Federação Portuguesa de Natação que será possível à Madeira organizar uma competição desta dimensão.

«É sem dúvida um grande parceiro e tudo se deve à visão alargada do presidente António Silva que acredita muito no potencial do Complexo da Penteada. A organização deste evento é, sem dúvida alguma, uma vitória para a Madeira», congratulou-se.

A RESISTÊNCIA DAS OUTRAS ASSOCIAÇÕES

Mas trazer para a Madeira uma prova do Campeonato Nacional de Masters não foi consensual entre as restantes associações do país.

«Houve grande resistência das outras associações que não queria vir para cá competir, mas não tenho dúvidas que o nosso complexo é um dos melhores do país, tal como o de Coimbra, o de Lisboa e o de Rio Maior», realçou.

Para Avelino Silva «esta é uma grande oportunidade para promover o complexo de forma a tentar trazer equipas de fora a estagiar cá, mostrando ao mesmo tempo a nossa capacidade organizativa e o bom clima da Madeira», sublinhou.

O orçamento da prova não inclui as viagens dos atletas e só abrange metade do valor da estadia. Já o campeonato é obrigatório para os atletas que estão à procura de mínimos para participar no próximo Europeu e no próximo Mundial.

A organização está a preparar um programa de cariz social para os participantes, sendo certo que à porta do complexo durante os dias de prova haverá um grande arraial madeirense.

«Para além disso, o sistema eletrónico para os tempos será diferente daquele que é usado nas provas regionais», explicou Avelino Silva, confiando no sucesso do Open Internacional de Masters, destinado a nadadores com mais de 25 anos.

0

Com popularidade crescente entre os madeirenses, o trail running está também a atrair cada vez mais visitantes à ilha. Esta prática desportiva consiste essencialmente em correr por trilhos técnicos, muitas vezes inacessíveis de outra forma.

Caraterizado por grandes desníveis e elevada dureza, o trail running contempla diversos níveis de dificuldade, possibilitando a adesão de diversas faixas etárias. trail2

paulo
Paulo Rodrigues pratica e recomenda o trail running.

Paulo Rodrigues é praticante da modalidade e recomenda vivamente. “O prazer de andar pela montanha e desanuviar do stress do quotidiano. Além disso, o desafio de conseguir fazer um percurso longo… Numa palavra: superação”, explica o madeirense, acrescentando que “mais do que competir com os outros, no trail compete-se connosco próprios”.

Para além do bem-estar psicológico e físico, o trail running tem ainda a vantagem de ser uma prática desportiva acessível a todos os bolsos. “O fundamental é ter uma boa sapatilha, pois  vai proteger as articulações dos impactos consecutivos durante quilómetros… Conseguimos fazer trail com um orçamento reduzido”, sublinha Paulo Rodrigues que elege o Chão da Ribeira, situado a uma altitude de 300 metros de altitude, e a subida até aos 1500 metros, nos Estanquinhos, como os seus locais favoritos para praticar trail. Encumeada, Pico Ruivo e Pico do Areeiro também são boas opções.

“A Madeira tem excelentes condições, muito desnível em curtas distâncias. Lá fora, só conheço Mont Blanc e tem paisagens fabulosas… É a Meca do trail”, conclui Paulo Rodrigues.

Em  Abril próximo, a ilha da Madeira acolhe o MIUT – Madeira Island Ultra Trail 2015, uma prova que conta já com 680 participantes, 265 dos quais estão inscritos na prova principal. trail 3

Sob a organização do Clube de Montanha do Funchal, este evento vai figurar, pela primeira vez, no calendário 2015 do UTWT (Ultra Trail World Tour), um restrito circuito mundial de apenas 12 provas, distribuídas pelos 5 continentes, cuja supervisão cabe ao ITRA – Internacional Trail Running Association, da qual o clube organizador é associado.

0

O ditado popular ‘Uma mentira mil vezes repetida torna-se verdade’ parece ser agora comprovado por especialistas. Segundo o psicólogo britânico Richard Sherry, “embelezar a verdade” para impressionar os amigos no Facebook pode criar falsas memórias. Quando se inventa factos no Facebook, corre-se o risco de passar a acreditar neles?

Segundo o Telegraph, especialistas revelam que um quinto dos jovens admite que o seu perfil online tem poucas semelhanças com a realidade e que as suas memórias de eventos passados foram distorcidas pelas suas próprias fabricações. Os jovens adultos, entre os 18 e os 24 anos, admitem raramente dizer a verdade no Facebook sobre as suas relações ou promoções no trabalho. E mentem até sobre as férias.

0

Em entrevista à TVI, José Sócrates afirmou nunca ter sido confrontado com factos ou provas no processo que o levou ser preso preventivamente. “Esta prisão preventiva é ilegal”, declarou.

O ex-primeiro-ministro português garantiu que, apesar da insistência, ninguém lhe disse que “quando e como” foi corrompido, “onde ou sequer em que país do Mundo essa corrupção aconteceu”. Segundo o ex-governante, Carlos Santos Silva apenas lhe emprestou dinheiro.

Detido preventivamente em Évora, Sócrates respondeu por escrito  a várias questões colocadas pela estação televisiva TVI. “Dou esta entrevista em legítima defesa, contra a sistemática e criminosa violação do segredo de justiça, e contra a divulgação de informações manipuladas, falsas e difamatórias”,  justificou.

0

A Madeira figura entre os distritos com maior número de vítimas mortais em 2014. Dados avançados à agência Lusa pela PSP revelam que Lisboa é a zona do País com maior número de acidentes mortais, (29 mortos), seguindo-se o Porto (11), os Açores (oito), a Madeira (seis), Coimbra (cinco) e Braga (quatro).

A PSP registou 13.314 acidentes rodoviários e 79 vítimas mortais em 2014, o que representa uma diminuição de 94 acidentes e 21 mortos em relação ao ano anterior, segundo anunciou hoje a agência Lusa.

Comparativamente a 2013, a Polícia de Segurança Pública registou menos 94 acidentes, menos 21 mortos, menos 31 feridos graves e menos 115 feridos ligeiros.

Os distritos que registaram um maior decréscimo de sinistralidade rodoviária no ano passado em relação a 2013 foram Viseu, com menos 18% de acidentes, Portalegre, com menos 13%, Braga e Bragança, com menos 11%, e Setúbal, com menos 8%.