País e Mundo

País e Mundo

Redação

O sol não nasce para todos? Todos não podem ter uma oportunidade na vida que é uma pequena passagem? Porque somos invejosos com o próximo? Deixem-se de tretas e vivam as vossas vidas como vocês a desejam e deixem as vidas dos outros!

Redação

Ainda recentemente, temos o caso de um jogador do Marítimo que pelo facto de o agente querer transacioná-lo para receber a respetiva comissão - e esquecendo-se que esse jogador tinha contrato com o Clube - pressionou o atleta para alegar que tinha uma lesão e não jogar, prejudicando altamente o Marítimo.

Redação

Esta é a prova de fogo de Cavaco. A estabilidade governativa está longe de estar garantida com um Governo sem maioria parlamentar. A única grande vitória da coligação é não ter dispersão de votos à direita – a maleita crónica da esquerda. Aliás, a maioria dos votos está, precisamente, à esquerda, mas sem entendimento partidário, por agora.

Redação

A hipnoterapia é muito simples. Se pensarmos que a maioria dos problemas psicológicos e psicossomáticos têm as suas causas no passado, descobrir, reviver e compreender essas causas pode produzir um alívio duradouro. Através da hipnose poderá ter fácil acesso aos seus recursos internos e com isso promover a sua melhoria, resolver os seus problemas e realizar os seus objetivos.

Redação

Um dos problemas com o futuro é a velocidade com que ele se transforma em presente... e em passado! Alguém disse que nada envelhece tão depressa como a visão que tínhamos do futuro. As transformações são rápidas, determinantes e, em curto espaço de tempo, deturpam totalmente a visão que hoje temos do futuro.

Redação

Há gente a morrer em camiões frigoríficos, em barcos sobrecarregados. Há gente que que foge de atrocidades que nem imaginamos (...) Como europeus, temos a obrigação moral de auxiliar, na medida daquilo que nos é possível, os seres humanos que hoje nos batem à porta. A questão nem é discutível. Existem direitos inalienáveis. O direito à vida é um deles. O direito à dignidade é outro.

Redação

Falando de gajos porreiros, estou me a lembrar que antes de "entrar" na política era um gajo porreiro, mas depois de entrar para alguns já não presto, porque quero um tacho, porque quero ir para o poleiro... Para esses senhores só tenho uma resposta muito simples: vão à luta como eu vou, em vez de me criticarem...

Redação

A vida prega-nos partidas. Testa-nos os limites, brinca connosco num jogo que nunca quisemos jogar. Mas também nos dá prendas. Prendas para a vida.

Redação

Como os caracteres estão no limite, passo ao lado de um novo jornal cujo futuro depende mais de decisões políticas em 2016 (já tomadas) do que da resposta do mercado ainda retraído e da perspetiva de uma promessa de uma espécie de nova política de emigração que passa ao lado do essencial.

Redação

Veem aí as eleições. Em tempos escrevi sobre a quantidade (a meu ver) injustificada de partidos candidatos às eleições regionais face à qualidade discursiva e programática de muitos dos intervenientes. Infelizmente, salvo raras exceções, o mesmo cenário repete-se nesta campanha.