Poços fechados e com pouca água condicionaram intervenção do helicóptero no Castelejo

Poços fechados e com pouca água condicionaram intervenção do helicóptero no Castelejo

Por
0

A intervenção do helicóptero do Serviço Regional de Proteção Civil no incêndio de ontem no Castelejo, no Estreito de Câmara de Lobos, ficou condicionada pela existência de vários problemas em poços de rega, sabe o AgoraMadeira.

Segundo foi possível apurar, alguns poços que no ano passado estavam operacionais, este ano ou estão fechados ou encontram-se com pouca água e num limite que não permite ao helicóptero fazer a recolha. Há ainda outros poços com cabos elétricos por cima e que não permitem a aproximação do helicóptero em segurança.

Os poços em causa são no concelho de Câmara de Lobos. Covão, Pomar Novo e Quinta Grande são alguns dos locais com limitações, o que obrigou o helicóptero a ir buscar água a sítios mais afastados.

A eficácia do meio aéreo no complemento ao trabalho dos bombeiros no terreno foi, assim, menor, no combate às chamas no incêndio no Castelejo.

O meio aéreo fez, na mesma, várias descargas, embora com intervalos maiores do que o desejável.